O príncipe Harry de Inglaterra e Meghan Markle festejaram este ano o seu primeiro Dia de S. Valentim enquanto marido e mulher e os compromissos profissionais obrigaram o neto de Isabel II a ficar longe da sua cara-metade durante praticamente todo o dia. De facto, Harry esteve no Círculo Polar Ártico, uma das zonas mais geladas do planeta, para acompanhar uma missão de treino de um grupo de militares britânicos e até foi surpreendido com um iglu cujo interior estava decorado com fotografias suas e de Meghan (VEJA AS FOTOS AQUI), mas ao final do dia fez questão de regressar a Londres para um jantar romântico.

O problema é que este ‘pequeno’ gesto romântico implicou uma viagem de jato privado que custou mais de 20 mil euros, de acordo com o Daily Mail.

O Palácio de Kensington não quis comentar os pormenores deste regresso apressado, mas é público que o pagamento das despesas dos atos oficiais, nomeadamente as deslocações, se faz através do Sovereign Grant, um fundo pago pelos contribuintes britânicos à Casa Real para representação do país e também para manutenção das suas propriedades.