Diana de Gales e Sarah Ferguson em 1988

Diana de Gales e Sarah Ferguson em 1988

Getty Images

Sarah Ferguson foi, durante muito tempo, persona non grata no seio da família real britânica. Apesar do casamento com o príncipe André de Inglaterra ter terminado de forma tranquila e de ter ficado uma amizade, nem que seja pelo bem-estar das filhas que têm em comum, as princesas Beatrice e Eugenie, a verdade é que a personalidade forte e a sua tendência para se envolver em escândalos a tornaram pouco popular, especialmente junto da rainha Isabel II.

Contudo, este ano as coisas parecem ter tomado um novo rumo. Foi com alguma surpresa que os fãs da família real viram Sarah Ferguson entre os convidados do casamento do príncipe Harry com Meghan Markle, em maio último, e a conviver harmoniosamente com a restante família no casamento da sua filha mais nova com Jack Brooksbank, no início de outubro. E foi precisamente sobre isto que a duquesa de Iorque falou durante a sua participação no programa Good Morning Britain.

“Senti-me muito honrada e grata quando o Harry e a Meghan me convidaram”, disse Fergie, que não assistiu ao casamento do príncipe William com Catherine Middleton, em abril de 2011. “Quando estava a caminhar em direção à igreja estava a pensar em Diana, apeteceu-me chorar, mas contive-me. Também me emocionei com a receção das pessoas, que já não estavam habituadas a ver-me com a família real”, acrescentou.

E foi precisamente ao falar da princesa Diana, que morreu num acidente de viação em 1997, em Paris, que Sarah Ferguson mais se emocionou: “Diana estaria orgulhosa das suas noras maravilhosas. Tenho a certeza que abraçaria Meghan e Catherine e lhes diria que estão a fazer as coisas da melhor forma. Ela, tal como eu, não teve a vida tão facilitada como as duas duquesas, mas ela ficaria muito feliz por ver os filhos tão bem casados”. “Tenho saudades de Diana. Ela fazia-me rir como ninguém. Era mesmo muito divertida”, concluiu.

Quem também mereceu os melhores elogios de Sarah Ferguson foi a rainha Isabel II. “Sua Majestade é uma mulher incrível e um ícone do país. É uma das melhores pessoas que já conheci e foi um gesto bonito da sua parte lembrar-se se mim”, afirmou, deixando claro que a monarca teve a última palavra sobre a sua presença do casamento dos duques de Sussex.

Recorde-se que Sarah Ferguson se casou com o príncipe André em 1986 e os dois se separaram em 1992. O divórcio, no entanto, só foi oficializado quatro anos depois e há quem defenda que o ex-casal nunca deixou de se amar e só se afastou a pedido da rainha Isabel II que estava “farta” do comportamento polémico de Fergie.