Diogo Carmona tem apenas 21 anos, mas já carrega a sombra de um drama profundo que lhe está a roubar a vontade de viver.

Depois da polémica que fez estoirar contra a família que, supostamente, o terá roubado em milhões de euros, e maltratado física e psicologicamente, o ator voltou às redes sociais para acender o rastilho.

Desesperado, o menino traquinas de Floribela ameaçou por fim à vida:

"Esta é a minha carta de suicídio metafórico. Os motivos são vários, desde a minha trágica história de vida, que teve a sua ascensão e a sua queda (que, se continuar vivo, cairá mais), à minha indecisão/ambiguidade", acrescentando: "estou nesta indecisão, entre estar vivo e morto (…) Não aguento esta ambiguidade! Vim ao mundo para repor a ordem de tudo e isso inclui conseguir a felicidade dos outros para a minha miséria".

O apelo do artista, que iniciou o curso de representação na Escola de Profissional de Teatro de Cascais, está a preocupar os que lhe são próximos. O jovem não está a ultrapassar os obstáculos que cruzam o seu caminho e não consegue encontrar um meio de sustento, como conta: "Estou em casa, deitado na cama o dia todo a pensar no que fiz, no que não fiz e no que não vou fazer (…) Estou em casa à espera que me respondam de um emprego (…) Mandei o meu currículo para call centers, para ser vigilante, para cafés (…) Não há uma resposta".

Os últimos meses têm sido cruéis e Diogo finaliza o seu grito de desespero em jeito de questionamento: "Sou o Diogo Carmona! Não sou o Cristiano Ronaldo, nem a Cristina Ferreira, mas sou um jovem ator de 21 anos que faz isto desde os 5! Expliquem-me. Como é que isto chegou até aqui? Têm algum plano para mim? Querem-me ver ainda pior? Estão a conseguir".

Recorde aqui, a primeira entrevista do ator em que falou da mãe e da família.