Jessica Simpson e John Mayer

Jessica Simpson e John Mayer

James Devaney

Pela primeira vez, Jessica Simpson revela na sua autobiografia, 'Open Book', todos os pormenores mais marcantes da sua vida como o abuso sexual que sofreu na infância. No campo amoroso, a cantora também falou sobre o relacionamento que teve com John Mayor e durou apenas alguns meses.

Jessica conta que o cantor lhe dizia vezes sem conta que estava obcecado por ela. "Outra e outra vez, ele dizia que estava obcecado por mim, sexualmente e emocionalmente", diz a cantora, citada pela revista People.

Numa entrevista para a Playboy, em 2010, John Mayer chegou a dizer que Jessica Simpson era "como uma droga". "Drogas não fazem bem quando as usamos muito. Sexualmente era tudo muito louco. Se ela me cobrasse para fazer sexo com ela eu pagaria mesmo que tivesse que vender tudo o que tenho", contou o cantor.

O ex-casal começou a falar após a separação de Jessica com Nick Lachey, em 2005, e foi o carisma do cantor que mais a 'prendeu'. "Ele era o tipo que chegava a uma sala, pegava na viola e fazia-te desmaiar", afirmou, acrescentando que "não conhecia realmente o homem por trás do violão."

Depois de namorarem secretamente durante algum tempo, a atriz ficou perdidamente apaixonada por John Mayer e pela sua intensidade. Jessica confessou que se sentiu insegura por acreditar que não era "inteligente o suficiente" para estar com ele.

A cantora chegou inclusive a pedir a uma amiga para ler as mensagens trocadas com o cantor e verificar a gramática. "A minha ansiedade aumentava e tomava outra bebida. Foi o início da minha dependência com álcool", contou Jessica, que só deixou de beber em novembro de 2017. E acrescentou: "Ele amou-me da maneira que podia e eu amei esse amor por muito tempo".

A atriz e cantora tem três filhos, Maxwell, Ace e Birdie, fruto do relacionamento com o ex-jogador de futebol americano Eric Johnson. O casal deu o nó em 2014.