Catarina Raminhos

Catarina Raminhos

Reprodução Instagram, DR

Este domingo, 10 de outubro, Catarina Raminhos recorreu às redes sociais para desabafar sobre como se tem sentido ultimamente a nível de saúde mental.

"A Catarina está sempre bem disposta, sempre a sorrir”, disse-me esta semana uma senhora, na mercearia. E eu fiquei a pensar nessa frase. Até porque ela me conhece pessoalmente e não das redes sociais (onde facilmente publicamos fotos sorridentes mesmo quando não nos sentimos tanto assim)", começou por escrever.

A mulher de António Raminhos contou que tem passado por uma fase menos boa nos últimos meses: "Sou de riso fácil, acho que sim, mas naturalmente não estou sempre a rir - seria até um pouco estranho… - e não estou sempre bem. Nos últimos três meses senti-me submersa em dúvidas em relação às minhas qualidades enquanto profissional e senti que não seria capaz de “dar conta do recado” - qualquer um que fosse. Que iria desiludir toda a gente e a mim própria. Pensava nisto com uma certeza tal que a angústia me pesava no peito e passei em claro muitas - muitas! - noites", contou.

"Olhava para o futuro e imaginava um beco sem saída. “Não vou ser capaz!” Escrevo no passado não porque a situação já esteja ultrapassada, mas porque estou a trabalhar para a inverter, com o apoio dos mais próximos, a ajuda preciosa de um profissional e com medicação adequada", disse

"Senti que devia fazer esta partilha não porque se assinale hoje o dia internacional da saúde mental, mas porque ao comentário da minha vizinha sobre estar sempre bem disposta se juntaram entretanto dezenas de mensagens a propósito do livro novo do António Raminhos em que me dizem que sou muito corajosa, um pilar da família, uma pessoa forte ou um exemplo de permanência. Agradeço o carinho, mas não sou essas coisas - pelo menos a maior parte do tempo", acrescentou.

Por fim, Catarina Raminhos deixou um apelo: "Não vou deixar conselhos ou sugestões - o mais qualificado para essa parte é o outro elemento do casal - vou pedir-vos apenas para estarem atentos às vossas emoções e às daqueles que vos estão próximos. E que façam coisas que vos dêem gozo, que vos alimentem a alma", rematou.