Em 2016, foi um dos heróis da final do Campeonato Europeu de Futebol e cinco anos depois, Éder Lopes marcou presença na final do UEFA Euro 2020 no estádio de Wembley, em Londres, passando a taça à seleção italiana. Nas redes sociais, o jogador queria assinalar positivamente esse momento épico no seu percurso, mas não o fez. Éder não quis virar às costas aos ataques racistas dirigidos a Bukayo Saka, Marcus Rashford e Jadon Sancho, que falharam três grandes penalidades.

"Estava planear publicar um vídeo ou foto minha carregando a taça, compartilhar essa experiência incrível que me fez sentir honrado. Mas, na viagem de regresso a casa, fico a pensar nestes três talentosos jovens jogadores de futebol que defendem o seu país, dando o melhor de si, que agora não só se batem por isso, como ainda têm de lidar com abusos racistas. Deixa-me com raiva", mostrando a imagem que pode ver abaixo, dos três jogadores alvo de insultos.

A imagem simbólica que o jogador partilhou

A imagem simbólica que o jogador partilhou

Instagram

"Provavelmente 99% dos negros que assistiam ao jogo, sabiam logo que isto resultaria num contragolpe racista. Isto mostra que o racismo ainda está muito presente, não só no mundo do futebol, mas em toda a nossa sociedade. É por isso que a comunidade do futebol deve ser um exemplo de liderança e ter tolerância zero para o racismo. Para educar as nossas gerações e criar um impacto positivo na nossa nossa sociedade. Porque este é apenas um exemplo do que está a acontecer todos os dias, e a maioria nunca chega às redes sociais", terminou o jogador que recebeu uma onda de elogios pela sua atitude.