Paul Ellis - Pool

"Eu nem sei por onde começar e nem sei como colocar em palavras como me estou a sentir neste exato momento". Foi assim que Marcus Rashford começou por escrever após a derrota de Inglaterra na final do UEFA Euro 2020 diante Itália. O jogador inglês de 23 anos falhou uma das grandes penalidades e recebeu mensagens racistas, assim como os colegas Jadon Sancho e Bukayo Saka.

"Tive uma temporada difícil, acho que foi claro para todos e provavelmente fui para a final com falta de confiança. Sempre fui bom a bater grandes penalidades, mas ontem algo não parecia certo. Infelizmente o resultado não foi o que eu queria", disse.

"Senti como estivesse a dececionar os meus companheiros de equipa. Sinto que deixei ficar mal toda a gente. Um penálti foi tudo o que me foi pedido para ajudar a equipa. Eu consigo marcar penáltis nos meus sonhos, então porque não conseguiria marcar este? O lance está sempre a passar na minha cabeça outra e outra vez. A única coisa que consigo dizer é desculpa. Gostava que as coisas tivessem sido diferentes. Quero pedir desculpa aos meus companheiros, porque este estágio foi um dos melhores em que já estive e eles tiveram um papel fundamental. Construímos uma irmandade inquebrável. O vosso sucesso é o meu sucesso, as vossas falhas são as minhas falhas", continuou.

"Eu cresci num desporto no qual espero ler coisas sobre mim. Independentemente da cor da minha pele, onde cresci ou, mais recentemente, o que faço nos meus tempos livres, fora dos relvados. Eu aceito críticas à minha performance o dia todo, o meu penálti não foi bom o suficiente, mas nunca vou pedir desculpa por ser quem sou ou de onde vim", afirmou.

Rashford ficou bastante emocionado com o seu mural no bairro onde cresceu em Manchester. Após ter sido vandalizado, a comunidade cobriu a parede, antes com insultos, com corações e mensagens de apoio como pode ver na fotografia abaixo. "As mensagens que recebi hoje foram positivamente impressionantes e ver a resposta em Withington deixou-me à beira das lágrimas. Sou o Marcus Rashford, um homem negro de 23 anos que vem de Withington, da zona sul de Manchester. Se não tenho mais nada, tenho isso. Se não tenho mais nada, tenho isso. Obrigado a todas as mensagens reconfortantes que recebi. Vou voltar e vou voltar mais forte", rematou.

Alex Livesey - Danehouse