José Raposo, Miguel Raposo e Maria João Abreu

José Raposo, Miguel Raposo e Maria João Abreu

Instagram

Pouco depois da morte da mãe, a atriz Maria João Abreu, Miguel Raposo escolheu regressar ao trabalho. Num desabafo emotivo partilhado nas redes sociais, o ator descreveu como foi voltar à representação num período tão conturbado para si e agradeceu todo o apoio recebido.

"Este projeto acontece num período bastante difícil da minha vida. Não foi um trabalho. Tenho a sorte de poder fazer o que amo e portanto não tenho de trabalhar, na maior parte dos casos. Tão-pouco acredito no trabalho, à luz das palavras ágeis de Agostinho da Silva. A vida não é feita para se trabalhar mas sim para ser vivida. Infelizmente ainda não vivemos assim. Não nos é permitido", começou por escrever, referindo-se à série A Rainha e a Bastarda.

"Mas neste projeto específico, apesar da mestria de todos na sua feitura, tenho de fazer menção honrosa ao Sérgio Graciano que me possibilitou prontamente a hipótese de desistir. De não “trabalhar”. De que não lhe iria falhar se quisesse descansar neste luto difícil. Que me compreendia e me esticava a mão se precisasse de cair", escreveu, destacando o apoio do realizador do projeto.

"Felizmente encontrei um ombro gigante nesta série, neste encontro com pessoas magníficas, e a ajuda foi poder continuar ativo com todos. Obrigado por tudo. Não trabalhei. Vivi", completou.

Recorde-se que Maria João Abreu morreu a 13 de maio, na sequência de aneurisma cerebral. Além de Miguel, a atriz era também mãe de Ricardo, fruto do seu casamento de mais de 20 anos com José Raposo.