Rita Pereira

Rita Pereira

Fotografia: Tiago Caramujo

Depois de partilhar um vídeo onde mostra uma série de mulheres a serem assediadas na rua por homens, que lhes tocam sem permissão, Rita Pereira escreveu um longo texto na sua conta de Instagram onde revela que já passou por situações idênticas no passado e que chegou mesmo a achar que seria normal.

Entre os meus 13 e 21 anos passei por situações destas dezenas de vezes Ria-me pedia-lhes que se afastassem em paz, eu própria fugia da situação. Achava que era normal homens abordarem-me, agarrarem-me o braço para me perguntarem o nome, encostarem-se a mim no meio da rua”, começou por dizer.

Era inocente, não queria chamar a atenção, não queria envergonhar ninguém. Estava errada. Temos que os envergonhar, temos de fazer queixa, temos de pedir ajuda a alguém que esteja perto, temos de gritar se nos tocarem ou tentarem abraçar ou beijar”, continuou.

Hoje, aos 39 anos, a atriz tem outra visão e apela para que estes casos de abuso seja denunciados. “Miúdas, não tenham vergonha de afastar alguém que vocês não conhecem e vos esteja a incomodar. Não pensem que é normal um homem abordar-vos sem autorização. ‘Ah mas eu não fui mal educado, ah mas eu achava que ela queria, ah mas eu só lhe queria dizer que é bonita’. Nãoooooo!! Não queremos", afirmou.

"Revolta-me imaginar uma filha, uma irmã a ter de passar pelas situações abusadoras que passei. Revolta-se tanto. Olhando para trás, agora com a consciência que tenho, é tão revoltante saber que esses homens se safaram e continuam a fazer o mesmo a mais miúdas. Não deixem, façam queixa”, rematou.

Rita Pereira recebeu inúmeras mensagens de seguidores que disseram ter passado pelo mesmo. "Chega a dar vontade de chorar. Apetece-me pedir desculpa a todas vocês que já passaram por isto...", disse.

Reprodução Instagram, DR