Há muito que o conservador Piers Morgan é conhecido pelas suas declarações inflamáveis que seguem sem consequências na vida profissional... até agora. O jornalista demitiu-se após o canal ITV ter recebido mais de 41 mil queixas sobre os seus comportamentos insensíveis face à entrevista de Meghan Markle e, particularmente sobre quando a mulher de Harry assumiu ter contemplado a ideia de suicídio. Jameela Jamil, atriz e ativista, comentou o impacto que as palavras da personalidade de TV já tiveram na sua vida pessoal.

"Eu quase tirei a minha própria vida, há um ano, devido à campanha incansável de mentiras e ódio do Piers Morgan em fevereiro", começou por dizer a atriz no Twitter. "Estou grata por estar viva por várias razões", garantiu, depois de ver Piers Morgan a abandonar a emissão (ver vídeo acima) depois de ser confrontado com as suas atitudes por Alex Beresford

"Que nunca precisemos de ver pessoas de minorias [Alex Beresford] irem a programas de informação conhecidos e terem ainda que defender o direito a serem tratados com respeito e dignidade... nunca mais. Tudo isto enquanto estão a ouvir gritos deste homem [Piers Morgan]", escreveu ainda nas redes sociais a atriz.

Jameela Jamil / Piers Morgan

Jameela Jamil / Piers Morgan

Reprodução Instagram, DR

No Instagram, Jameela Jamil não tem dúvidas que Piers Morgan irá reaparecer num meio de comunicação social de extrema direita e pede a qualquer pessoa que ouça ou leia algo mau de uma mulher da esfera pública, seja desportista, atriz, etc, que procurem meios credíveis e com fontes e não de pessoas "misóginas" que lucram com a humilhação e dor das mulheres.

Segundo a imprensa, o canal terá permitido a ideia de Piers Morgan abandonasse a estação, quando na verdade a sua saída era agora inevitável. O apresentador nunca terá superado o facto de, após um encontro informal com Meghan Markle, ter sido esquecido.

Há vários anos que Piers Morgan comenta de forma depreciativa a vida pública de Meghan Markle.