SAUL LOEB

Na última quarta-feira, 6 de janeiro, o mundo foi surpreendido com a notícia da invasão do Capitólio, em Washington, EUA, por parte de apoiantes de Donald Trump. Um protesto que resultou em vários feridos e cinco vítimas mortais e cujo objetivo era impedir a certificação da vitória de Joe Biden nas eleições presidenciais, depois de Donald Trump ter apelado ao protesto num discurso.

Entretanto, cinco dias após a invasão, a mulher do atual Presidente dos Estados Unidos, Melania Trump, reagiu através de um comunicado, divulgado na sua página de Twitter, onde mostra a sua reprovação face ao sucedido.

“Estou desiludida e destroçada com o que aconteceu na semana passada. Acho vergonhoso que, em torno destes trágicos acontecimentos, tenha havido mexericos, ataques pessoais injustificados e falsas acusações sobre mim – de pessoas que procuram ser relevantes e ter uma agenda”, começou por dizer, destacando em seguida: Não se enganem, condeno em absoluto a violência que ocorreu no Capitólio da nossa Nação. A violência nunca é aceitável.”

>> As imagens do momento em que apoiantes de Donald Trump invadiram o Capitólio

"É inspirador ver que tantos encontraram a paixão e entusiasmo na participação numa eleição, mas não podemos permitir que a paixão se transforme em violência. Mais importante, eu peço por cura, graça, compreensão e paz pela nossa grande nação", salientou ainda.

Recorde-se que a cerimónia de tomada de posse de Joe Biden como novo Presidente dos Estados Unidos da América está agendada para 20 de janeiro.