"Ofensivo" e de "mau gosto". Estas foram as palavras usadas para descrever o 'sketch' do 'Saturday Night Live' em que Adele interpretou a personagem de uma mulher divorciada que incentiva o turismo em África.

Esta foi a primeira aparição da cantora após estar afastada durante algum tempo para se concentrar em si mesma, mas parece que não correu como o previsto, pelo menos na perspectiva de alguns dos espectadores.

A paródia, que pretende abordar o turismo sexual no continente africano, mostra a artista, juntamente com Kate McKinnon e Heidi Gardner, a gabar-se dos "homens tribais" e "enormes bamboos", enquanto figurantes negros abraçados a mulheres numa praia. Isto é, falam sobre as várias atrações do continente, mas incluem trocadilhos de duplo sentido, insinuando que muitos turistas buscam, na verdade, sexo.

Algumas das críticas rebatem sobre o facto do humor estar justamente no suposto fetiche dos homens negros por mulheres brancas de meia-idade, usualmente de países da Europa ou dos EUA, como a personagem que Adele parece estar a interpretar.

"O 'skecth' sobre usar homens negros como brinquedos sexuais é bastante ofensivo e de mau gosto em relação ao ano que tivemos globalmente”, afirmou um internauta, referindo-se aos protestos do movimento 'Black Lives Matter' e às manifestações contra a violência policial na Nigéria que estão a acontecer neste momento.