Matt Crossick - PA Images

Desde os 24 anos que Emilia Clarke tem estado mais atenta ao que o seu corpo diz pois foi com essa idade que sofreu o primeiro aneurisma. Passado dois anos, em 2013, aconteceu o segundo, duas vezes maior de que o primeiro. Em ambos teve que ser submetida a intervenção cirúrgica. A atriz chegou mesmo a dizer para os médicos a deixarem morrer.

>> Emilia Clarke mostra fotos inéditas do internamento após os aneurismas

Hoje, com 33 anos, falou novamente sobre essa fase mais difícil da sua vida ao ser entrevistada para o livro 'Fire Cannot Kill a Dragon: Game of Thrones and the Official Untold Story of the Epic Series', que revela detalhes sobre os bastidores da série. A britânica, que continuou a gravar 'Games of Thrones', confessou que estava bastante preocupada durante as gravações da segunda temporada, em setembro de 2012.

"Foi muito intenso. Estávamos no deserto, numa pedreira com um calor de 32 graus, e eu tinha o medo constante de ter outra hemorragia cerebral", disse. "Passei muito tempo a pensar: 'Será que vou morrer? Isso vai acontecer no set? Porque isso seria muito inconveniente'", relembrou, de acordo com as citações do livro divulgadas pelo Entertainment Weekly.

>> Emilia Clarke revela que parte do seu cérebro está morto

"E, com qualquer tipo de lesão cerebral, ficas com uma fadiga indescritível. Eu estava a tentar tanto manter isso em segredo", admitiu.

Na altura Emilia ainda estava a recuperar-se do primeiro aneurisma, mas decidiu não deixar de continuar a trabalhar e contou o seu problemas a poucas pessoas da sua equipa. "Ainda sentia um medo cego e o medo estava a deixar-me em pânico e o pânico estava a fazer com que sentisse que fosse desmaiar no deserto", contou. "Então trouxeram um carro com ar-condicionado para mim – desculpe, planeta."