Ian Gavan

Esta terça-feira, dia 7 de julho, foi o primeiro dia de julgamento do caso que Johnny Depp tem contra o The Sun, que disse que o ator espancava em mulheres ao noticiar os desentendimentos com Amber Heard.

No tribunal foi exibido um vídeo onde o ator de 57 anos é visto a atirar uma garrafa de vinho ao chão durante uma discussão com a ex-mulher, enquanto dizia "Queres ver um louco? Vou-te mostrar o que é louco".

De acordo com o Daily Mail, a gravação mostra o casal a discutir na cozinha da casa onde moravam enquanto Johnny Depp, bastante agitado, pontapeia os armários e portas. A filmagem terá parado quando o famoso repara que o estão a gravar. Em sua defesa, o ator disse que foi "violento com alguns armários", mas que "Amber Heard não foi atingida".

>> Johnny Depp: "Nunca poderia ser a Cinderela, mas senti que me transformaram num monstro"

Johnny Depp afirmou também em tribunal que nunca iria bater em Amber, citando a sua educação e que considera o cavalheirismo muito importante. "É uma parte forte e central do meu código moral que eu nunca bateria numa mulher, sob nenhuma circunstância, a qualquer momento. Acho isso simplesmente inconcebível e nunca aconteceria", disse, segundo o site.

O ator disse ainda que a atriz era uma "sociopata narcisista calculista" que se casou com ele para continuar a sua carreira. Os advogados de Johnny disseram que o ator sofreu de violência doméstica durante o casamento, sendo que Amber chegou mesmo a agir uma garrafa de vodka, cortando o dedo do ex-marido. O incidente aconteceu em 2015 na Austrália.

Por outro lado, os advogados da atriz disseram que Amber é que sofria de violência doméstica quando o ator consumia drogas ou bebia álcool.