Reprodução Instagram, DR

Este domingo, dia 21 de junho, foram publicadas nas redes sociais duas acusações de abuso sexual contra Justin Bieber. As duas mulheres alegam que os crimes teriam sido cometidos entre 2014 e 2015.

Uma das supostas vítimas, que se identifica como Danielle, revela que estava com amigas num evento de Scooter Braun (empresário de Justin), no Texas, quando o cantor apareceu de surpresa para cantar algumas músicas. “Um homem aproximou-se de mim e das minhas amigas e perguntou-nos se gostaríamos de conhecer o Justin depois do concerto. É claro que dissemos que sim", lembrou. Isto terá acontecido no dia 4 de março de 2014.

Danielle teria conversado por alguns minutos com o cantor e foi convidada a ir ao hotel no qual ele estava hospedado. Já no hotel, Justin terá levado a jovem para um quarto. "Justin fez-me concordar em não dizer nada a ninguém ou poderia ter sérios problemas legais", disse.

A jovem refere que pediu para que Justin parasse, mas o músico continuou. "Eu estava muito desconfortável, disse para ele parar porque estava preocupada com as minhas amigas. Mas era tarde demais", explicou. "Não quero entrar em detalhes sobre o que aconteceu depois. Isto foi há seis anos, eu era um ano mais velha que ele (ele tinha 20 e eu 21). Eu fui abusada sexualmente sem consentimento", afirmou.

Segundo o The Guardian, inicialmente, as acusações foram negadas por Alison Kaye, que representa Bieber, e posteriormente, o próprio artista decidiu reagir no Twitter. "Eu quero ser claro. Não há verdade nesta história. De fato, como mostrarei em breve, nunca estive presente naquele local", afirmou, comprovando com algumas fotografias de recibos e emails que as acusações eram falsas, uma vez que no dia 9 de março o cantor esteve no AirBnb em Austin e no dia seguinte ficou no hotel Westin, estando inclusive com a namorada da altura, Selena Gomez.

"Esta história não é verdadeira. Todas as alegações de abuso sexual devem ser levadas muito a sério e é por isso que a minha resposta é necessária. No entanto, esta história é factualmente impossível e é por isso que vou trabalhar em conjunto com o Twitter e as autoridades para tomar medidas legais", escreveu o músico. Recorde-se que Justin é casado com Hailey Baldwin.

Depois de Danielle contar a sua história, outra mulher, Kadi, também acusou o artista e contou a sua experiência que se terá passado em Nova Iorque, no dia 4 de maior de 2015. Porém, Justin Bieber ainda não fez comentários acerca deste caso.