Reprodução Instagram, DR

Enquanto os protestos continuam nos EUA, que surgiram após a morte de George Floyd devido à brutalidade policial, Salma Hayek recorreu às redes sociais para falar sobre outro caso semelhante: o de um homem mexicano que terá sido morto pela polícia, que ocorreu no dia 4 de maio, perto de Guadalajara, no México, por alegadamente não estar a usar máscara no rosto devido à pandemia do novo coronavírus.

"Pedimos ao governo do México JUSTIÇA por Giovanni e por todas as pessoas afetadas pela brutalidade e corrupção de alguns membros da polícia mexicana. E peço aos responsáveis ​​pela segurança pública que encontrem nos vossos corações a força, a humanidade e a honra para proteger o nosso povo, tão carente de heróis e esperança. Vamos mudar", começou por escrever a atriz.

"Justiça por Giovanni Lopez, que foi detido no México por 10 polícias por supostamente não usar máscara", continuou. Na imagem que acompanha a legenda, pode-se ver Salma a usar uma máscara preta que diz 'Justiça para Giovanni', em letras vermelhas.

A atriz refere que o homem de 30 anos acabou por ser encontrado com uma bala na perna e que foi espancado até à morte. "A corrupção e a brutalidade policial têm que parar", rematou.

Até ao momento da publicação deste artigo nenhum dos polícias foi acusado ou preso.