Duffy

Duffy

GABRIEL BOUYS

Aimee Duffy, mais conhecida por Duffy, esteve desaparecida do mundo da música durante 10 anos, depois de ter editado o seu disco de estreia, "Rockferry", e agora numa surpreendente publicação acompanhada de uma imagem sua a preto e branco, explica a razão.

"Muitos de vocês se perguntaram o que é que me aconteceu, para onde é que desapareci e porquê (...) A verdade é que, e por favor acreditem em mim porque agora estou bem, fui violada, drogada e mantida em cativeiro durante vários dias", escreveu no Instagram.

A cantora galesa diz que foi contatada por um jornalista no verão passado e foi ai que decidiu fazer a revelação. "Ele foi compreensivo e soube muito bem ter finalmente falado", revelou, acrescentando que, em breve, será lançada uma entrevista.

"Claro que sobrevivi. A recuperação demorou o seu tempo (...) O sol agora brilha", diz ainda a artista. E acrescenta: “Não imaginam as vezes que pensei em escrever sobre isto. A forma como iria escrever, e de como me iria sentir depois. Bem, não tenho a certeza se este será o momento certo, e se é libertador para mim falar. Não consigo explicar”.

A cantora de 35 anos, que não revela quando o ataque aconteceu, explica porque não decidiu falar sobre o assunto antes. "Perguntam-me por que é que não escolhi usar a minha voz para expressar a minha dor? Não queria mostrar ao mundo a tristeza nos meus olhos. Perguntei-me a mim mesma, como poderei cantar com o coração se ele está partido?", questiona, pedindo ainda apoio e que não invadam a sua vida familiar.

Em 2008, Duffy estava a ser um sucesso a nível musical: o seu álbum "Rockferry", com o single "Mercy" e pela balada "Warwick Avenue", foi o mais vendido no Reino Unido, conquistando ainda três Brit Awards e um Grammy.

Instagram