Blaya Rodrigues

Blaya Rodrigues

Reprodução Instagram, DR

As mensagens, fotografias e vídeos que Blaya deixa nas redes sociais costumam ser polémicos e, por isso, a cantora costuma ser alvo de muitas críticas. Esta terça-feira, a artista de 32 anos partilhou um vídeo seu a dançar em slow motion e desabafou com os seguidores sobre o fato de ser genuína, uma qualidade que diz ser a sua preferida.

"Se há coisa que eu aprendi nestes anos de vida foi de certeza não fingir quem eu sou. E hoje em dia há tantas mas tantas pessoas assim e eu nem estou a falar do exterior mas sim do interior. As pessoas hoje em dia têm medo e vergonha, de mostrar quem são na verdade. Fingem gostar um dos outros, fingem ser simpáticos, fazem os outros acreditar de que são pessoas puras sem frustrações e tristezas, que o coração está em paz e respiram tranquilidade", começou por dizer no Instagram.

>> Blaya responde a seguidor que a descreveu como mãe ausente: "Gostava de ter o dom de ficar calada..."

"O que mais gosto em mim é o facto de mostrar 80% do que eu sou realmente. Às vezes estou frustrada, estou triste e gosto que vocês saibam sobre isso, gosto de mandar à merda quando tenho de mandar mesmo sabendo que quando faço isso mais uma 'marca' ou pessoa não quer ter nada a ver comigo", continuou.

>> Blaya reage a críticas a fotografia em lingerie: "Não há mal nenhum em mostrar o corpo e ser mãe"

Uma das razões pela qual a cantora é mais criticada é por expôr, sem tabus, o seu corpo nas redes sociais. "Mostro as mamas mostro o cu! Danço feita maluca quando vou sair a noite. Não estou a dizer para vocês mostrarem o que não querem mostrar.. mas não mostrar o que vocês não são já é mais que suficiente. NÃO TENHAM MEDO!! Os outros 20% são realmente coisas que vocês não têm nada a ver com isso", rematou.