Reprodução Instagram, DR

Esta terça-feira, 20 de agosto, o Brasil amanheceu com mais um episódio de violência. Um autocarro com 34 passageiros esteve sob sequestro na ciddae do Rio de janeiro. O episódio terminou com a morte do sequestrador, atingido pelo disparo de um sniper. Rapidamente a notícia correu todo o mundo e os comentários multiplicaram-se nas redes sociais. Foi o caso de Ana Garcia Martins. A autora do bloque A Pipoca Mais Doce lamentou os recentes episódios de violência e recordou as suas várias viagem ao país irmão, revelando que foi assaltada em apenas uma ocasião.

"A passear com uma amiga à beira da água, um grupo de miúdos aproxima-se, um deles pára-me e arranca-me o único fio que tinha ao pescoço, assim de puxão. Era um fiozinho ridículo, mínimo, a única coisa que não tirei porque nunca achei que pudesse despertar interesse. Não reagi, não fosse o miúdo sacar de uma faquinha ou assim, limitei-me a pôr-me ao fresco. E pronto, acabou-se a minha sensação de segurança, passei o resto do tempo em estado de alerta, sempre a ver de onde poderia vir o perigo", contou.

"Todos os dias leio notícias sobre a violência no Brasil, hoje foi só mais um episódio com o sequestro na ponte de Niterói. E tenho vários amigos brasileiros a sair do país porque se cansaram de ter medo. Dizem que não é vida, e eu percebo porque, apesar de todas as coisas más que temos (e são muitas), ainda vivemos em segurança por aqui. Tenho mesmo muita pena, porque o Brasil é um país do caraças onde quero voltar sempre. Este post não é, de todo, um “não vão para o Brasil”. É um “vão, mas estejam atentos”, mas é sobretudo um “que se faça alguma coisa, porque este país merece mais", rematou.