Maria Botelho Moniz e Ana Marques

Maria Botelho Moniz e Ana Marques

Instagram

Maria Botelho Moniz emocionou o país com a sua história de vida com a morte trágica do namorado, Salvador, aos 29 anos, e quem a conhece bem, apesar de ter vivido de perto todo o seu sofrimento, fez também questão de lhe deixar uma mensagem nas redes sociais. Foi o caso da sua colega Ana Marques, com quem já trabalhou nos mais variados projetos e ainda hoje partilha o painel de comentadores do programa Passadeira Vermelha.

“14 anos separam estas duas pessoas na idade. Costumo dizer-lhe que ela é a minha ‘mais velha ‘... É provável que, por esta altura, esteja ‘amuada’ comigo porque ainda não lhe disse nada sobre a entrevista no Alta Definição... não vi; nem sei se verei. Porquê?”, começou por escrever Ana Marques no Instagram.

>> Maria Botelho Moniz reage às declarações de Manuel Luís Goucha

“Porque sei de cor cada palavra, cada lamento. As lágrimas, limpei-as vezes sem conta. A esperança ofereci-lhe em muitos olhares de desânimo. Conheço-lhe todos os suspiros, os silêncios, as gargalhadas. O doce e o amargo. Sei o quer. E sei melhor ainda, que já gastou todos os ‘cupões’ de sofrimento. Não Karma. Há vida. Há caminho. Há pedras que leva nos bolsos... MAS já começou a construir o seu castelo! ( porque essa é a casa de uma verdadeira princesa) , concluiu.

Palavras que não ficaram sem resposta por parte de Maria Botelho Moniz. “Meu piolho. Obrigada, por tudo , escreveu na caixa de comentários. Uma resposta que evidencia a relação cúmplice que existe entre as duas.