Pamella Holanda. Este é o nome da mulher que está a comover os internautas e famosos nas redes sociais após ter denunciado as agressões de que era vítima por parte do seu ex-marido, Iverson de Souza Araújo, um produtor de música brasileiro mais conhecido como DJ Ivis.

As imagens onde se pode ver o artista a dar socos e pontapés à ex-mulher, à frente da filha de nove meses, da ex-sogra e de outro homem cujo nome não foi revelada, deixaram o Brasil em choque. O incidente aconteceu no dia 1 de julho. Agora, a estudante de arquitectura contou detalhes da relação abusiva com o cantor em entrevista ao colunista Leo Dias.

O comportamento violento de DJ Ivis terá começado durante a gravidez de Pamella. "Quando eu estava grávida de cinco meses, ele agarrou-me pelo pescoço e arrastou-me por um corredor que havia no apartamento", contou.

A mãe de Mel, fruto do anterior relacionamento com o cantor, contou ainda que membros da família sabiam da situação de violência doméstica. "A mãe dele nunca chegou e disse: 'Meu filho, não faça isso, não bata na sua mulher'. Todos justificavam que o temperamento dele era esse, que ele era assim. Se eu quisesse ficar com ele, tinha que aguentar...", disse. "Ele vivia sempre na linha ténue de explodir", acrescentou.

A mulher de 27 anos conta ainda que o ex-marido chegou a ameaçá-la com uma faca depois de uma discussão e com a presença de uma empregada. "Ele levantou-se, foi à gaveta da cozinha e agarrou numa faca. Eu saí", recordou, acrescentando que como estava sem telemóvel, partido por DJ Ivis dias antes, pediu ajuda a uma vizinha. Foi aí que decidiu ir à polícia apresentar queixa.

Reprodução Instagram, DR

Pamella explica ainda a razão pelo qual não ter denunciado o seu agressor mais cedo: "Acreditamos sempre que vai melhorar, que vai mudar. É o ciclo do relacionamento abusivo... Briga, briga, briga e depois passa dois, três dias sem briga", disse.

"A sensação que eu tenho é de alívio por poder falar e, em parte, orgulho de mim por ter tido essa coragem. E medo pelo que vai acontecer comigo agora... tenho uma filha para criar", afirmou.

Também em entrevista para o 'Encontro', Pamella conta o que aconteceu nas primeiras imagens do vídeo: “A Mel tinha um mês e quinze dias, eu estava com Covid-19, isolada, e todos os médicos me aconselhavam a amamentar. Isso foi em dezembro. Saí do quarto para poder amamentar e ele [DJ Ivis] não queria porque disse que eu ia passar Covid-19 para a bebé”, explicou.

“Eu tinha medo dele e tenho até hoje. O medo também dificultou a denúncia", contou, referindo ainda que o ex-marido nunca lhe pediu desculpa. “Vi que era de propósito, entendi que ele fazia aquilo porque queria. (...) Ele não demonstrava nenhum arrependimento", afirmou.

Reprodução Instagram, DR