A rainha de Inglaterra esteve sozinha no funeral daquele que foi o seu marido durante 74 anos.

A rainha de Inglaterra esteve sozinha no funeral daquele que foi o seu marido durante 74 anos.

YUI MOK

O duque de Edimburgo morreu aos 99 anos, há uma semana. Contudo já há 18 anos que preparava o seu funeral ao pormenor.

Assim, esteve presente em todos os momentos daquele que foi um funeral histórico, não fosse o rigor militar uma das suas principais características.

Samir Hussein

1. O JIPE QUE O PRÓPRIO PERSONALIZOU

A procissão que antecedeu o funeral foi marcada pelo jipe Land Rover Defender TD5 130 a que duque de Edimburgo se vinha a dedicar desde 2003. O carro modificado estava pintado em tons de verde militar, numa clara referência às Forças Armadas.

O seu caixão estava coberto pelo seu estandarte, uma coroa de flores e ainda o seu chapéu da Marinha e a sua espada.

YUI MOK

2. OS EMBLEMAS E INSÍGNIAS REAIS NO ALTAR DA CAPELA DE SÃO JORGE

Os emblemas e insígnias reais expostos no altar da Capela de São Jorge, onde se realizou o funeral, também foram planeados pelo marido da rainha de Inglaterra. Referências à sua herança dinamarquesa e grega.

DANNY LAWSON

3. AS ESCOLHAS MUSICAIS

Até as músicas que tocaram no funeral foram escolhidas previamente por Filipe. Contudo, sofreram algumas alterações graças à Covid-19. A as canções, incluindo o hino nacional, foram interpretadas por um coro composto apenas por quatro pessoas.

Depois do caixão ter sido depositado no Jazigo Real, os corneteiros da Marinha tocaram 'The Last Post' numa simbologia do "soldado que vai para o seu descanso final".

De seguida seguiram-se os trompetistas da Cavalaria Pessoal, que tocaram 'Reveille'.

Por fim, os corneteiros dos Fuzileiros Reais tocaram 'Action Stations', cujo significado nos navios de guerra equivale ao momento em que todos devem recolher aos postos de batalha - um pedido específico do duque que, não sendo comum nos funerais, pode ser solicitado por qualquer pessoa ligada à Marinha Real.

WPA Pool

4. A HOMENAGEM AO SEU PASSADO NA GUERRA

Todo o funeral teve uma forte componente militar e náutica, em gesto de homenagem ao passado do príncipe, que prestou serviço ativo na Segunda Guerra Mundial a bordo de um navio da Marinha Real. Mais de 700 militares de unidades ligadas ao duque participaram no funeral deste sábado.