GLYN KIRK

Após um ano sem ver a família e de muitos desentendimentos motivados pela sua renúncia aos deveres reais, o príncipe Harry de Inglaterra regressou há dias a Londres para homenagear o seu avô, o duque de Edimburgo, que morreu a 9 de abril, aos 99 anos.

O funeral foi todo pensado ao pormenor pela rainha Isabel II, que, apesar da pandemia impedir que se organize um grande evento, selecionou os 30 convidados que estarão presentes neste momento de dor. A cerimónia religiosa está marcada para as 15h00, na capela St. George, no Castelo de Windsor.

Além da rainha, estarão presentes os seus quatro filhos, os príncipes Carlos, Ana, André e Eduardo, bem com os respetivos cônjuges, Camilla, duquesa da Cornualha, Tim Laurence e Sophie Rhys-Jones, condessa de Wessex.

James Devaney

Também assistirão às cerimónias fúnebres do duque de Edimburgo os seus netos e alguns cônjuges: os duques de Cambridge (William e Kate), o príncipe Harry, a princesa Beatrice e Edoardo Mapelli Mozzi, a princesa Eugenie e Jack Brooksbank, Zara e Mike Tindall, Peter Phillips e Lady Louise.

Harry chegou a Windsor no passado sábado, 10 de abril, e tem estado de quarentena na casa onde morou com Meghan Markle, Frogmore Cottage, e só mesmo amanhã deverá reunir-se presencialmente com toda a família. Enquanto isso, a ex-atriz - que está grávida e terá sido aconselhada a não viajar - permanece nos Estados Unidos com o filho de ambos.

Foram ainda convidadas outras personalidades da realeza europeia, nomeadamente os duques de Gloucester, de Kent, alguns amigos próximos e familiares do príncipe Filipe. Foi, de acordo com o site da revista HELLO! difícil para Isabel II de Inglaterra decidir quem poderia estar presente neste momento, devido às restrições impostas pela pandemia. Dada a idade avançada do duque de Edimburgo, o evento estava, obviamente, mais ou menos planeado, mas a lista de convidados contemplava 800 pessoas.

Camilla, Carlos, William e Harry

Camilla, Carlos, William e Harry

Samir Hussein

O caixão será transportado dentro das imediações do castelo num Land Rover customizado que o próprio duque de Edimburgo ajudou a desenhar e por cima estarão a sua boina de capitão da Marinha e a sua espada. Os seus familiares mais próximos caminharão atrás, em procissão e a rainha teve o cuidado de colocar o seu neto Peter Phillips, filho da princesa Ana, entre William e Harry, que estão de costas voltadas desde a decisão do mais novo de sair do núcleo sénior da família real, mas sobretudo desde a polémica entrevista a Oprah Winfrey.

O cortejo fúnebre será escoltado por militares e haverá um minuto de silêncio em memória do príncipe Filipe antes da entrada na capela. A missa será celebrada por Justin Welby, arcebispo da Cantuária.

O funeral será transmitido pela BBC numa emissão especial e foi pedido aos ingleses que não se deslocassem a Windsor, de forma a evitar ajuntamentos. Em vez disso, todos os britânicos foram convidados a juntar-se à família real cumprindo o minuto de silêncio.

Isabel II e o duque de Edimburgo

Isabel II e o duque de Edimburgo

Reprodução Instagram, DR