Reprodução Instagram, DR

Portugal acordou ontem com uma polémica do colunista francês Philippe Caveriviere que gozou com a indumentária dos portugueses referindo que "se vestem como estivessem em 2008 e os rapazes colocam gel no cabelo com efeito ‘cimento’', que usam "óculos dourados, tatuagens ‘Only God Can Judge Me’ e t-shirts demasiado apertadas" e que se querem parecer "com os concorrentes de reality show, é como se houvesse uma criação de gado".

Perante tais comentários, foram várias as reações nas redes sociais, entre elas a de Luís Franco-Bastos que decidiu responder às críticas, e que tal como o colunista, também usou a rádio, neste caso a RFM. "Vi a crónica dele e achei alguma graça porque acho que é importante sabermos rir de nós próprios. Agora, acho tão importante que também quero dar aos franceses a oportunidade de se rirem deles próprios", começou por dizer o humorista.

"Fui investigar o Philippe Caveriviere, vi várias fotos e tenho a dizer que não recebo dicas de pessoas que, tal como ele, usam colares de madeira. É um homem de meia idade que vai para a rádio com um colar de madeira ao pescoço. Quer dizer, nós estamos em 2008, mas ele vai para a rádio vestido como o Tarzan... Portanto, quem é que está pior?", continuou.

Luís Franco-Bastos também refere o momento em que sem esquecer do momento em que Philippe Caveriviere diz que Cristiano Ronaldo "é um bom exemplo do mau gosto português". "Tenho de dizer que discordo porque aqui há uns anos vi várias imagens de Ronaldo muito bem vestido, de fato e gravata e com um belíssimo adereço em metal, em forma de taça, não me lembro do nome dele mas era qualquer coisa como Taça do Campeonato da Europa de 2016", disse, referindo-se à vitória da Seleção Nacional contra a seleção francesa.

Entretanto, o colunista também já reagiu a esta resposta por parte do humorista. Veja aqui!