Esta quarta-feira (dia 17), Sandra B., que participou no fenómeno da SIC, Os Malucos do Riso, esteve à conversa com Júlia Pinheiro. A atriz regressa à televisão, depois de 10 anos de ausência com o O Clube, mas também falou em antena do cenário de violência da sua infância quando vivia em Moçambique.

"Os meus pais separaram-se quando eu tinha cinco anos. (...) Não consegui ser indiferente ao que se passava", começou por contar a atriz que, apesar da paixão dos pais, a relação era conflituosa. "Ele era muito possessivo (...). Eu vi agressões. Sei que o meu pai teve uma pistola apontada à cabeça da minha mãe. Isso não vi... Mas vi o meu pai a tentar estrangular a minha mãe. Eu meti-me [no meio dos dois] e acabei por apanhar. Isto foi já na fase final do casamento", recordou a atriz, que ressalvou ter pedido autorização à mãe para contar esta história.

Sandra B. diz ter crescido num ambiente de medo e que teve de readaptar alguns dos seus comportamentos quando cresceu, garantindo que está tudo ultrapassado. "Hoje em dia, percebo uma série de coisas. Quando duas pessoas se casam, não há um manual de instruções (...). Nem os filhos têm manual de instruções", sublinha.

O pai da atriz tirou a própria vida em 2000.

Sandra B.

Sandra B.