Sara Silva

Sara Silva

Tiago Caramujo

Sara Silva foi uma das participantes da primeira edição do 'Quem Quer Namorar com o Agricultor', onde mostrou a sua divertida personalidade, que escondia um passado marcado por violência doméstica.

A assistente de ação médica esteve esta quarta-feira, 17 de março, no programa 'Júlia' para abrir o livro da sua vida numa conversa intimista com Júlia Pinheiro. Sara foi mãe e casou aos 16 anos, mas separou-se quando descobriu que o agora ex-marido a traia. Cinco anos depois conheceu o pai das filhas mais novas, Bianca e Bruna, e foi durante essa relação que foi vítima de violência doméstica agravada, tendo chegado mesmo a ser hospitalizada e perseguida.

"O meu irmão mais velho desconfiava, mas eu sempre neguei. Por duas vezes apareci marcada ao pé do meu irmão, uma na vista e outra no pescoço. Sempre neguei. Pedi a separação no final de 2014, começou a haver a perseguição e violência na rua", disse. Uma das agressões aconteceu à frente do estabelecimento da família de Sara: "Entrou alcoolizado. Arrastou-me lá para fora pelos cabelos."

Depois dessa relação violenta, Sara participou na experiência social da SIC e foi convidada do agricultor Filipe Camejo, na Aldeia da Ponte, e afirmou que continuam amigos até hoje. Entretanto, apaixonou-se em 2020 por aquele que é o pai da sua quarta filha, referindo que "era diferente de tudo".

Quando descobriu que estava grávida em outubro do ano passado e que a bebé poderia ter Trissomia 21, o então companheiro abandonou-a. Questionada por Júlia se o abandono foi devido à possibilidade do bebé ter a condição genética, Sara respondeu: "Deixou porque, na cabeça dele, tinha que deixar. Eu creio que ninguém deixa um filho por haver uma possibilidade dessa", afirmou.

"Não quer assumir a paternidade. A atitude que ele teve... Foi uma desilusão. Apresentei-o às minhas filhas. Sentia-me segura. Não era agredida", lamentou.

Veja a história no vídeo abaixo: