Gérard Depardieu

Gérard Depardieu

Eric Fougere - Corbis

O ator francês Gérard Depardieu foi indiciado, a 16 de dezembro , por "violação" e "agressões sexuais" alegadamente cometidas contra uma jovem atriz, no verão de 2018. A informação foi divulgada esta terça-feira, 23 de fevereiro, por uma fonte judicial próxima do processo, em declarações à Agência France Presse (AFP), citada pela agência Lusa.

Contactado pela AFP, o advogado do ator, Hervé Témime, "lamentou que esta informação tenha sido tornada pública" e reforçou que Depardieu "contesta totalmente os factos de que é acusado", encontrando-se atualmente em liberdade, sem qualquer tipo de controlo judicial.

De acordo com as informações divulgadas pela AFP, citada pela agência Lusa, a queixa foi apresentada em agosto de 2018 e o ator foi acusado ter cometido abusos sexuais em duas ocasiões, nos dias 7 e 13 de agosto daquele ano, em Paris. Na altura, através do advogado, o ator negou "categoricamente qualquer agressão sexual e violação".

Entretanto, em junho de 2019, o Ministério Público francês concluiu a investigação preliminar, alegando que esta "não permitiu caracterizar os delitos denunciados em todos os seus elementos constitutivos". Por seu turno, a alegada vítima recorreu da decisão do tribunal e, em outubro do ano passado, foi decidida a reabertura do processo.