Carlos e Gil do Carmo

Carlos e Gil do Carmo

Instagram

Gil do Carmo, um dos filhos de Carlos do Carmo, esteve esta quinta-feira, dia 18, à conversa com Júlia Pinheiro e falou da forma como a família lidou com a morte do artista, no passado dia 1 de janeiro, aos 81 anos e cerca de 24 horas depois de ter dado entrada no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, com um aneurisma.

"Os dois últimos anos foram muito complicados, ou esteve no hospital ou fechado em casa. Saiu literalmente para gravar e para fazer os três discos de despedida. Preparou tudo e foi tudo de uma grande mestria", começou por contar, referindo-se aos problemas de saúde do fadista. "No dia em que ele se foi embora estávamos todos juntos em família e anestesiados. Não sabes gerir, não sabes lidar ou o que fazer", completou, referindo-se à forma como o círculo mais próximo enfrentou a sua partida.

Mas esta conversa fez-se também de recordações boas e Gil do Carmo lembrou que, como era o mais novo dos irmãos, foi ele quem acabou por ter mais a atenção de Carlos do Carmo. “O meu pai vendeu a casa de fados tinha 7 para 8 anos e começou a estar mais em casa", contou, antes de recordar: “Quando ele queria fazer o papel de pai, que era um acontecimento, ia-me buscar tardiamente à escola, era normalmente o último e o meu pai lá aparecia esbaforido. Íamos para o Campo Grande andar de barco, depois à Feira Popular comer uma sardinhada, andávamos nos carrosséis... Era mesmo um acontecimento, ficava passado. Eu adorava, porque raramente o via".

Veja o vídeo: