Na última quinta-feira, Elon Musk, tornou-se a pessoa mais rica do mundo com um património líquido avaliado em mais de 182 mil milhões de euros. No mês passado, o CEO da Tesla e SpaceX revelou que está cumprir a sua promessa do ano passado: vender todas as suas casas.

“Vou vender todas as minhas posses físicas. Não serei proprietário de uma casa", disse em maio do ano passado no Twitter. A última negociação foi pouco antes do Natal quando vendeu quatro casas por 51 milhões de euros em Los Angeles. Mas qual a razão do empresário querer vender todas as mansões que possuía?

"Eu acho que é importante que a humanidade se torne numa civilização espacial e uma espécie multiplanetária. E vai ser preciso muitos recursos para construir uma cidade em Marte”, disse Musk reforçando que a venda das casas é para alocar esse valor para o capital da missão em Marte. Ao Business Insider , Musk adiantou que falar da venda das casas foi uma forma de mostrar que está a levar a ideia de colonizar Marte muito a sério.

“Na verdade, quase não terei bens com valor monetário, exceto as ações das empresas”, adiantou. “Se as coisas são intensas no trabalho, eu gosto de dormir na fábrica ou no escritório. E obviamente preciso de um espaço se meus filhos estiverem lá. Então, vou apenas alugar um ou algo assim.”