Em ano de pandemia, Núria Madruga perder o pai, depois de vários anos de luta contra o cancro, e tal como o marido e os três filhos, ficou infetada com COVID-19. Este sábado, dia 9, a atriz deixou um desabafo nas redes sociais.

Depois de mencionar o número de mortos (472) e de infetados (39.455) nos últimos cinco dias, a atriz fez um alerta. "Não sou ninguém para dar lições de moral e dizer o que cada um deve fazer. Já andamos quase há um ano nisto, estamos todos cansados e a ficar desesperados. Não vou falar do Natal que não tivemos, da passagem de Ano, do aniversário do meu filho mais novo, nem do isolamento que ainda estou obrigada a fazer. Mas, quero falar-vos do último abraço que o meu pai não pôde ter nos últimos dias de vida em que esteve no hospital", sublinhou sobre Constantino Silva, que morreu aos 66 anos.

»» A COMOVENTE DESPEDIDA DE NÚRIA MADRUGA AO PAI: “SINTO-ME VAZIA. VAI SER TÃO DIFÍCIL”

Núria Madruga com o pai, Constantino Silva

Núria Madruga com o pai, Constantino Silva

Reprodução Instagram, DR

"Não ignorem sintomas. Aquilo que pensamos ser uma gripe ou constipação, pode pôr alguém no hospital. Protejam-se a vocês e aos outros", completou.