ALBERTO PIZZOLI

Aparentemente o clima na produção do novo filme da saga Missão Impossível já teve melhores dias. De acordo com o The Sun, cinco membros da equipa de Tom Cruise pediram demissão após a divulgação nas redes sociais de um áudio do ator aos gritos devido a protocolo da Covis-19 que foi desrespeitado.

"A tensão vem crescendo há meses e esta foi a gota de água. Desde que o áudio se tornou público, tem havido mais raiva e muitos funcionários saíram", contou uma fonte ao jornal britânico.

"O Tom não aguenta mais depois de todos os esforços que eles fizeram para continuar a filmar. Ele está chateado porque os outros não estão a levar isso tão a sério quanto ele. No fim, é ele quem carrega o fardo", acrescentou.

Recorde-se que Tom Cruise desenvolveu, enquanto produtor, protocolos de segurança nas filmagens, o que permitiu que o filme fosse um dos primeiros blockbusters (filmes de grande orçamento) a regressar às gravações durante a pandemia.

As opiniões dividem-se, mas há uma que chamou muito a atenção dos internautas: a de George Clooney. O ator afirmou em entrevista com Howard Stern que concorda com o "puxão de orelhas" de Tom, mas teria agido de outra forma.

"Ele não reagiu de forma exagerada porque aquilo é um problema. Tens uma responsabilidade por todos os outros e ele está absolutamente certo nisso. Se a produção é interrompida, muitas pessoas perdem os seus empregos", disse.

"Só não é o meu estilo chatear-me com as pessoas daquela forma. Não acho que ajuda apontar para as pessoas específicas e fazer aquilo, mas cada um tem o seu estilo", explicou.

Barcroft Media