No novo documentário que está disponível na Netflix, Anitta: Made In Honório, Anitta abre o seu coração sobre a sua infância, adolescência e chegada ao lugar que hoje ocupa mundialmente.

Num testemunho comovente e real, a artista não deixou de parte os momentos mais negros por que teve de passar. E algumas estão a chocar os fãs.

A cantora brasileira revelou que, durante a sua adolescência, foi vítima de abuso sexual.

"Nunca expus isto em público. Sempre tive umas relações meio abusivas. Quando eu tinha 14/15 anos, conheci uma pessoa e tinha medo dele. Ele era autoritário comigo, falava de forma autoritária. Eu era diferente quando era adolescente, não era como sou hoje em dia", explica durante o documentário.

»Anitta rapou o cabelo devido à sua religião? Cantora mostra vídeo com a resposta«

De seguida, Anitta conta um episódio em particular que transformou o resto da sua vida. O homem de quem tinha medo convidou a artista para um local privado. De seguida, viveu uma história de terror.

"Quando cheguei lá, percebi que não era certo eu fazer aquilo [relações sexuais] por medo. Disse que não queria mais, mas ele não ouviu. Ele não falou nada. Ele só continuou a fazer o que queria fazer. Quando ele acabou, saiu, foi abrir uma cerveja, e eu fiquei a olhar para cama cheia de sangue", revelou.

De seguida, a cantora funk explicou ainda que se sentiu culpada durante muito tempo mas que, atualmente, é um peso que já não carrega.

"Sempre tive medo do que as pessoas iam falar. 'Como é que ela pode ter sofrido isso e hoje ser tão sexual, tão aberta?'. Não sei. O que eu sei é que peguei nisso que vivi e transformei numa coisa para me fazer sair por cima", acabou por afirmar.