Glenn Close deu declarações surpreendentes, pelo menos para alguns, durante uma entrevista à ABC News sobre com os Óscares de 1999.

Foi durante uma conversa sobre o seu novo filme para Netflix, Hillbilly Elegy, que Glenn Close falava do constrangimento que era para um ator estar em competição com outros pares para premiações. A atriz enumerou várias razões que contribuem para vitória como o filme é recebido, e promovido, desde a data de estreia até à data das votações, como o dinheiro que o estúdio, que representa o filme, tem para investir nessa mesma campanha.

Durante a entrevista, a atriz dá o exemplo de uma famosa atriz. "Sinceramente, nunca entendi como é possível comparar atuações. Lembro-me daquele ano em que a Gwyneth Paltrow ganhou daquela atriz incrível de ‘Central do Brasil.’ Pensei cá para mim: ‘O quê? Isto não faz sentido'”, afirmou a atriz norte-americana referindo-se à atriz brasileira Fernanda Montenegro.

Fernanda Montenegro

Fernanda Montenegro

Reprodução Instagram, DR

A resposta de Fernanda Montenegro

A vitória na categoria de Melhor Atriz, de Gwyneth Paltrow em Shakespeare, não só surpreendeu os fãs que seguiam a cerimónia em 1999, como se tornou num dos exemplos apontados, desde essa altura, quando se fala em "atribuições injustas" dos prémios norte-americanos. Shakespeare in Love ganhou ainda o Óscar de Melhor Filme, facto que ainda gera muitas dúvidas em críticos e público.

.Nesse ano, Cate Blanchett, Meryl Streep e Emily Watson também estavam nomeadas à categoria de Melhor Atriz.

Gwyneth Paltrow não reagiu a estas palavras, mas Fernanda Montenegro sim. “Obrigada Glenn Close”, escreveu a atriz brasileira nas redes sociais, partilhando o vídeo em que a norte-americana a mencionou.

Gwyneth Paltrow

Gwyneth Paltrow

Reprodução Instagram, DR