Reis da Holanda com as filhas, Amalia, Alexia e Ariane

Reis da Holanda com as filhas, Amalia, Alexia e Ariane

Patrick van Katwijk

A princesa Amalia da Holanda, de 16 anos, recebeu durante vários meses mensagens de cariz violento através das redes sociais. Sobre o homem que a perseguia e ameaçava apenas se sabe que se identifica como Wouter G., tem 32 anos e foi militar.

Os reis Guilherme e Máxima levaram o caso até à justiça e o tribunal concluiu que o individuo era obcecado pela família real da Holanda e, especialmente, pela herdeira do trono. Como sanção, o homem foi condenado a três meses de prisão efetiva e a um tratamento psiquiátrico obrigatório durante um período que poderá ir até quatro anos.

De acordo com o jornal holandês De Telegraaf, Wouter G. foi visto pela primeira vez a rondar a residência oficial dos réus Guilherme e Máxima em 2016. Depois disso, terá tentado aceder à propriedade inúmeros vezes e no início deste ano chegou à princesa Amalia através das redes sociais, nomeadamente o Instagram. Na leitura da sentença, o conteúdo das mensagens foi descrito como “aterrador”.

>> Capa de revista com fotografia de princesa holandesa de 16 anos causa revolta nas redes sociais: "Vergonhoso"

Também amigas próximas da jovem estariam a ser incomodadas pelo perseguidor, que dizia ter todo um plano para se aproximar da família real nas celebrações do Dia do Rei, que decorrem todos os anos a 27 de abril. Este ano as comemorações foram canceladas por causa da pandemia e isso acabou por não acontecer. Ainda assim, nas mensagens, o homem terá descrito as armas que adquiriu para o grande dia.

De referir que os reis holandeses têm mais duas filhas: Alexia e Ariane, de 15 e 13 anos, respetivamente.