Este domingo, dia 25 de outubro, Ricardo Araújo Pereira esteve à conversa com Clara de Sousa, no 'Jornal da Noite', para falar sobre o seu estado de saúde após ter confirmado que está em isolamento profilático depois de ter estado em contacto com uma pessoa que testou positivo à Covid-19.

"Estou ótimo. Aliás, não sei se nota que me vesti como deve de ser para falar consigo! Ainda não fiz o teste, vou fazer para a semana. Deixe-me só dizer, em nome da verdade, que apesar da cintura para cima estar apresentável, da cintura para baixo estou de calças de andar por casa", começou por dizer o humorista através de videochamada, apresentando-se com o bom humor que lhe é característico.

O apresentador explicou que só irá fazer o teste esta semana para evitar "falsos negativos". "Ainda faltam uns dias para poder sair de casa", afirmou.

"Para já devo dizer que - já desconfiava, mas agora tenho a confirmação na primeira pessoa - os profissionais de saúde são incansáveis. A senhora da autoridade de saúde da minha área de residência liga todos os dias, fazendo ciúmes à minha mãe, porque a senhora da autoridade de saúde liga-me mais vezes para saber se está tudo bem e se não estou a sair de casa", contou.

Ricardo "fez o que as regras mandam e foi para casa" assim que soube que esteve em contato com uma pessoa diagnosticada com o novo coronavírus. O comediante encontra-se em isolamento social com a família desde sexta-feira. "Estamos todos em quarentena cá em casa", contou.

"Todos sabemos como é [fazer quarentena] porque a fizemos em março e abril. No meu caso, tenho alguma sorte porque sendo eu uma pessoa profundamente anti-social, já não saio de casa com muita frequência quando posso. Mas o facto de não ter hipótese de sair faz-me alguma confusão, devo dizer. Mas faz-se bem, não me posso queixar", disse.

Ricardo Araújo Pereira aproveitou ainda para esclarecer os fãs do 'Isto é Gozar com Quem Trabalha', revelando que o próximo episódio poderá mesmo ser gravado em sua casa. "Esta semana é que ia ser bom. É daqueles azares. Maldita Covid", afirmou.