Georges De Keerle

Em 1997 o mundo recebeu a trágica notícia de que a princesa Diana sofreu um grave acidente de carro em Paris, França, juntamente com o namorado Dodi Al-Fayed, e acabou por morrer. Só houve um sobrevivente: o seu guarda-costas. Os preparativos do funeral de Lady Di estão recheados de polémicas e sabe-se se agora que o príncipe Carlos chegou mesmo a ofender a sua ex-mulher nessa altura.

De acordo com o livro 'Battle of Brothers', escrito por Robert Lacey, o filho da rainha Isabel II envolveu-se numa longa discussão com o ex-cunhado, Charles Spencer. Os dois terão discutido sobre a presença do príncipe William e príncipe Harry, na altura com 15 e 12 anos, respetivamente, na cerimónia fúnebre que ocorreu seis dias após a morte de Diana.

O príncipe Carlos queria que os filhos o acompanhassem durante o passeio público feito com o caixão. "Spencer tinha a certeza de que Diana ficaria horrorizada com a ideia dos filhos terem que suportar tal experiência. Ele já tinha dito isso a Carlos", afirmou Robert Lacey na obra, citado pela revista People.

"A discussão terminou com o conde a desligar o telefone depois de Carlos ter feito um comentário particularmente ofensivo sobre Diana", lê-se ainda.

Charles não terá gostado da forma como a família real organizou o funeral da irmã. "Ele opôs-se particularmente à ideia de que os jovens sobrinhos devessem andar quase um quilómetro atrás do caixão da sua mãe pelas ruas".

AFP

Colin Davey