Tibrina Hobson

Depois de vários ex-funcionários terem revelado que o ambiente no programa de Ellen DeGeneres era tóxico e racista, a apresentadora já pediu desculpas, avançam vários meios de comunicação internacionais.

De acordo com a Variety, num e-mail enviado à equipa, Ellen revelou que está "comprometida em garantir que isso não aconteça novamente" e que "todos temos de estar mais atentos à maneira como as nossas palavras e ações afetam os outros e estou feliz que os problemas do nosso programa tenham sido trazidos à minha atenção".

Tudo começou quando, em março deste ano, Kevin T. Porter prometeu dar dois dólares por cada história obscura sobre Ellen. O tweet tornou-se viral e recebeu milhares de relatos, entre eles histórias contadas na primeira pessoa sobre atos de arrogância da personalidade norte-americana, bem como falta de empatia para com desconhecidos.

Mais tarde, testemunhos anónimos feitos ao site BuzzFeed, por onze funcionários, revelam que foram alvo de racismo, assédio, bullying e intimidação durante o trabalho.

No mesmo comunicado de Ellen DeGeneres esta garante que serão feitas várias mudanças a nível de equipa, depois das acusações se tornarem públicas.

Portia De Rossi e Ellen DeGeneres

Portia De Rossi e Ellen DeGeneres

Getty Images