Bruno Candé Marques

Bruno Candé Marques

Instagram

O passado sábado, dia 25 de julho, foi um dia trágico. O ator Bruno Candé foi morto com quatro tiros numa rua no centro de Moscavide por um homem de 76 anos que foi detido no local.

À entrada da prisão de Lisboa, Evaristo Marinho, auxiliar de enfermagem reformado, não mostrou arrependimento pelo crime que cometeu. "Em Angola, matei vários como este", disse, citado o jornal Correio da Manhã.

O homem recebeu tratamento médico após o homicídio por ter sido imobilizado pela população até à chegada das autoridades, apesar de não mostrar debilidade física e andar sem apoio. Entretanto, foi encaminhado para a ala F da prisão onde os detidos cumprem quarentena devido à Covid-19.

>> Famosos revoltados com a morte trágica do ator Bruno Candé: “Foi um crime de ódio”

De acordo com o jornal diário, o antigo combatente na Guerra do Ultramar deverá ser transferido para a ala c, local onde estão os detidos mais velhos, após o cumprimentos dos 14 dias de confinamento. A data está prevista para o dia 9 de agosto.