Juan Carlos de Felipe VI de Espanha

Juan Carlos de Felipe VI de Espanha

Getty Images

Felipe VI assumiu o lugar cimeiro da Coroa espanhola a 19 de junho de 2014 e, desde então, tem trabalhado no sentido de limpar a imagem da monarquia e torná-la mais próxima do povo. Contudo, o rei não tem tido a sua vida facilitada, em grande parte por causa da sua família.

Embora tenha, desde logo, decidido retirar a sua irmã Cristina do núcleo central da Casa Real, devido ao Caso Nóos, que acabou com a condenação do seu marido, Iñaki Urdangarín, a mais de cinco anos de prisão, por corrupção, não abona a favor da família real.

Mais recentemente, Felipe VI voltou a ser ‘bombardeado’ com uma série de acontecimentos que acabam por minorar o trabalho que tem vindo a desenvolver. Mar Torres, a ex-namorada do seu sobrinho Felipe Juan Froilán, decidiu fazer revelações acerca da Casa Real depois de terminada a relação (leia aqui). A sua sobrinha Victoria Federica, também filha da sua irmã Elena, está muito apaixonada e não se coíbe de partilhar pormenores da sua vida privada nas redes sociais, o que deixa o monarca muito desconfortável (ver aqui), de acordo com fonte próxima da Zarzuela.

Letizia, Felipe VI, Juan Carlos e Sofía

Letizia, Felipe VI, Juan Carlos e Sofía

Getty Images

Se no passado era a alegada crise no casamento com Letizia que dava que falar na imprensa do país vizinho, agora o que está a gerar controvérsia é mesmo o facto da rainha infantilizar as suas filhas, a princesa Leonor e a infanta Sofia, de 14 e 13 anos, respetivamente. Além de controlar e decidir todos os passos das jovens, a monarca ainda controla o que vestem e calçam – mantendo o estilo de quando eram crianças – e ainda impede a mais velha de namorar (saiba tudo aqui).

Agora, o rei espanhol vê-se com outro grande problema a braços: o seu pai está a ser acusado de evasão fiscal e branqueamento de capitais e ele está a ser pressionado a intervir, retirando-lhe o título de rei emérito e a sua residência oficial no Palácio da Zarzuela.

Juan Carlos terá recebido milhões de euros do antigo rei da Arábia Saudita e escondido o dinheiro num banco suíço. De acordo com o jornal El Mundo, tudo isto coloca Felipe VI numa posição muito delicada, podendo vir a ser obrigado a tomar medidas drásticas se quer manter a confiança dos espanhóis.

Juan Carlos de Espanha e Corinna Larsen, em 2006

Juan Carlos de Espanha e Corinna Larsen, em 2006

Getty Images

Pedro Sánchez, presidente do Governo espanhol, já terá pedido ao marido de Letizia que tome uma posição que distancie a Casa Real deste escândalo e, em março último, o rei renunciou à herança paterna e ainda cortou a subvenção anual que o pai recebia.

De referir que Corinna Larsen, a famosa ex-amante de Juan Carlos de Espanha – com quem terá mantido um caso entre 2004 e 2014 - também está envolvida neste caso porque recebeu cerca de 65 milhões de euros vindos diretamente da referida conta na suíça. Investigada, a aristocrata apenas disse que se tratou de “um presente”, de um gesto de “gratidão e amor”, para “garantir o seu futuro e dos seus filhos”, escreve o jornal El País.