Júlia Pinheiro

Júlia Pinheiro

Instagram

Esta sexta-feira, dia 15 de maio, é o Dia Internacional da Família e Júlia Pinheiro decidiu falar sobre o caso que chocou o país, o de Valentina, que foi alegadamente morta pelo pai e pela madrasta. O corpo da menina de nove anos foi encontrado no domingo, numa mata na Serra D'el Rei, no concelho de Peniche.

A apresentadora não conseguiu ficar indiferente e neste dia prestou um emotiva homenagem: "Não tinha intenções de falar da Valentina. Primeiro, porque nada tenho a acrescentar para além do que já foi dito. A indignação e revolta de todo o país são também minhas. Depois, porque ainda não descobri adjetivos possíveis para abordar a alegada monstruosidade do alegado crime", começou por dizer a apresentadora. "Mas hoje é Dia da Família. E o nome Valentina não me sai da cabeça", desabafou.

>> Mãe de Valentina reage à morte da filha e deixa mensagem emotiva: "Muito obrigada"

"Onde é que falhámos, enquanto comunidade, sociedade, famílias? Porque falhámos. Falhámos em todas as partes do processo - na sinalização, no silêncio, na distração, na crueldade", acrescentou-

A apresentadora também relembrou outros casos dramáticos que foram discutidos na 'A Hora da Júlia', o seu programa na rádio Renascença, na noite desta quinta-feira: "Estamos a falhar. E continuamos a falhar quando um homem de 82 anos é o cuidador, único e solitário, de um filho de 54 anos com esquizofrenia e de uma mulher de 84 com Alzheimer. Não tinha intenções de falar de Valentina nem de Arlindo. Mas hoje é Dia da Família", rematou.

Instagram