Bárbara Norton de Matos esteve hoje, 20 de fevereiro, à conversa com Cristina Ferreira e foram abordados vários temas. A atriz começou por falar dos 20 anos de carreira, durante os quais fez 17 novelas e revelou que o último papel, o de Sofia em Nazaré, uma mulher que é vítima de violência doméstica, foi difícil de interpretar. “Foi o papel que me custou mais fazer até hoje. Sofri mesmo com a Sofia. Senti tudo”, disse Bárbara, adiantando que as filhas – Luz, de 13 anos, e Flor, de três – choram quando veem as cenas violentas.

Divorciada de Ricardo Areias, com quem esteve casada cerca de um ano, desde o verão de 2018, a atriz contou a Cristina Ferreira que passou por uma fase delicada há cerca de um mês e meio, quando iniciou a guarda partilhada das filhas, mas explicou que é “muito importante” a presença do pai na vida das meninas. “Eu agora comecei a guarda partilhada há muito pouco tempo, há um mês e custou me horrores, vou ser sincera. Elas estiveram sempre comigo e então custou-me muito porque senti um bocado o abandono. Mas depois pensei: ‘eu não posso ser egoísta e querê-las só para mim porque o pai realmente é insubstituível’ (…) A mais velha não me pediu diretamente, mas eu percebi que ela sentia a falta, principalmente agora nesta altura da adolescência porque é importante a presença do pai nas relações futuras que ela vai ter com os homens (…) Elas vão na mesma semana e eu fico completamente sozinha. Nos primeiros dias eu só chorava”, explicou.

Apesar dos rumores que correram na imprensa na altura do divórcio, Bárbara Norton de Matos garante que tem “uma boa relação com os dois pais, o que é ótimo para toda a logística”.

A atriz revelou ainda que nem sempre teve uma boa relação com o espelho e que os problemas de autoestima a acompanharam durante muitos anos e se agravaram com críticas duras em castings. LEIA AQUI!