Carlos e Joana Amaral Dias

Carlos e Joana Amaral Dias

Instagram

Joana Amaral Dias esteve esta sexta-feira, dia 13, n’ O Programa da Cristina, e a morte recente do seu pai, Carlos Amaral Dias, aos 74 anos, foi o tema central. A antiga deputada do Bloco de Esquerda não esconde a sua revolta em relação à atuação do INEM, que demorou duas horas a levar o cirurgião para o hospital de São José, num percurso que “naquele dia, àquela hora, demora cerca de cinco, dez minutos, de carro”.

Joana Amaral Dias contou que a primeira ambulância avariou e que o seu pai acabou por morrer “no meio da rua”. “Podes imaginar a nossa dor e sofrimento”, disse à apresentadora da SIC. “Eu tinha o telefone em modo voo porque estava a fazer um programa de televisão. Tentaram avisar-me, mas quando cheguei já tinha tudo acontecido e senti-me ausente, inútil", acrescentou.

A ex-deputada explicou ainda que o INEM abriu um inquérito para apurar responsabilidades e garantiu que a família não ficará por aqui para honrar a memória de Carlos Amaral Dias, que dedicou quase toda a sua vida ao Sistema Nacional de Saúde. “Também eu me lembro do meu pai chegar tarde, de não estar connosco porque estava a trabalhar”, recordou.

VEJA O VÍDEO: