Esta quinta-feira, 28 de novembro, António Raminhos foi ao programa Era o que Faltava, da Rádio Comercial, com Rui Maria Pêgo e Ana Martins. Apesar do programa ter uma vertente mais cómica, o comediante partilhou alguns detalhes sobre como foi lidar com a ansiedade durante o seu crescimento.

Apesar de sempre se ter sentido ansioso e disso ser um problema pessoal, enquanto criança, nunca teve oportunidade de perceber o que estava a acontecer: "Eu sou da geração dos anos 80, venho de uma família disfuncional, como todos nós, e os meus pais não sabiam fazer as coisas de outra maneira", explicou. "Se eu tenho uma filha que eu noto que tem um transtorno a primeira coisa que eu vou fazer é procurar ajuda, os meus pais não fizeram isso porque não sabiam fazer. Portanto, era o maluquinho lá de casa e sempre lidei com isso", continua.

Revelou ainda que foi só com a entrada na faculdade que começou a procurar ajuda psicológica que, até hoje, mantém para controlar os ataques de ansiedade; "Só para aí aos meus 18, 19 anos, quando entrei na faculdade, é que percebi que precisava de ajuda e comecei a ir aos psicólogos"