Sharon Stone e Chanel West Coast

Sharon Stone e Chanel West Coast

Getty Images

Sharon Stone processou Chanel West Coast depois de ter conhecimento da música "Sharon Stoned" ("Sharon Drogada", em português), referindo que a rapper americana usou o "nome da atriz para fins comerciais sem o consentimento dela".

Segundo a revista Rolling Stone, o processo refere que a intenção da rapper de 31 anos era "negociar os direitos de fama e publicidade de Sharon Stone para seu ganho comercial". É que para além do 'trocadilho' feito com o seu nome, a rapper americana de 31 anos repetiu diversas vezes o nome da cantora na letra - o nome "Sharon Stone" é mencionado 33 vezes, enquanto o nome próprio, "Sharon" é repetido 99 vezes.

E mais: são também recriadas algumas cenas de filmes protagonizados pela atriz de 61 anos no videoclipe, lançado em abril deste ano, como o famoso cruzar de pernas no filme 'Instinto Fatal'.

Em comunicado, Chanel West Coast disse que o processo a deixou "surpresa e desapontada" e contou que Sharon tinha conhecimento da música e também estava combinado que a atriz aparecesse no videoclipe. “Sharon desistiu de participar do videoclipe no dia da filmagem, depois de meses de conversas, reuniões pessoais comigo e com o diretor, dois ensaios de dança e até teve as suas próprias ideias que ela partilhou comigo e com a minha equipa”, disse a rapper.

Para ser franca, toda a equipa de produção e eu ficámos surpresos quando ela saiu. No entanto, as filmagens prosseguiram. Eu sou uma artista que estava a expressar-me através da música fazendo uma música e um vídeo sobre alguém que eu admiro muito. Só tive as melhores intenções de criar algo visualmente incrível que destaque Sharon Stone, assim como eu, e por isso não fiz nada errado.