Demi Moore

Demi Moore

Val Dumas. Este é o nome que Demi Moore escreveu na sua autobiografia. É que a atriz revelou no livro 'Inside Out' que um amigo da família pagou 500 dólares (cerca de 455 euros) à sua mãe, Ginny King, para ter acesso à adolescente que na altura tinha apenas 15 anos.

Quem será Val? Segundo o 'The Sun' o homem que violou a atriz poderá ser Basil Doumas, proprietário da discoteca 'La Cage Aux Folles'. Os famosos dos anos 70, como Elton John, Sylvester Stallone e Michelle Pfeifer, costumavam ser clientes habituais.

Demi afirma que ela e a mãe conheceram o empresário grego, na altura com 48 anos, num restaurante na década de 1970. George Germanides, ex-sócio do empresário, revelou que Val era uma alcunha. Os dois eram donos do restaurante Mirabelle.

"O verdadeiro nome dele era Basil, e a sua alcunha sempre foi Val. Ele era meu sócio desde 1974. Ele tinha muito dinheiro, mas eu comprei-lhe tudo passados sete anos", explicou George ao jornal britânico.

Questionado sobre a alegada violação, o ex-sócio afirmou que não tinha conhecimento do caso. "Não faço ideia. Se for verdade, é uma história muito triste", lamentou.

Não se sabe se a atriz denunciou o ataque à policia. Basil morreu em 1997 com 68 anos.

Dias depois de aparecer no seu apartamento para a violar, Basil fez uma pergunta cruel à atriz: "Qual é a sensação de ser prostítuta pela tua mãe por 500 dólares?”, contou Demi no seu livro.

De acordo com o jornal britânico, a atriz confessou, no mês passado, que não acreditava que a mãe a tinha vendido por sexo. “No meu coração profundo, não. Não acho que tenha sido uma transação direta, mas ela ainda lhe deu o acesso e colocou-me em perigo". Demi nunca questionou a mãe, que morreu em 1998, sobre o pagamento.

Na altura do ataque, Basil era casado e tinha uma filha que se recusou a comentar o caso.