NurPhoto

O cantor de ópera Plácido Domingo está a ser acusado de assédio sexual. Numa reportagem levada a cabo pela Associated Press, nove mulheres acusam o artista de conduta sexual imprópria em episódios que remontam até aos anos 1980 e chegam até 2002. A estas, juntam-se ainda seis mulheres que alegam que Plácido Domingo as deixou “desconfortáveis” com os seus avanços sexuais.

As acusações partem de oito cantoras - as quais apenas uma, Patricia Wulf, permitiu a publicação do seu nome - e uma bailarina que trabalharam com o cantor durante o período mencionado acima.

Uma mulher acusa o artista espanhol de ter colocado a mão dentro da sua saia, enquanto outras três alegam que este tentou beijá-las à força em camarins, quartos de hotel ou almoços de trabalho. "Alguém estar a tentar a segurar-te a mão durante um almoço de trabalho é estranho — e pôr a mão no teu joelho é um pouco estranho. Ele estava sempre a tocar-me de qualquer maneira, sempre aos beijos", acusou uma das mulheres.

Entretanto, Palácido Domingo já reagiu às acusações, desmentindo os relatos destas mulheres. Através de um comunicado, o artista afirmou que "as alegações destas pessoas anónimas, que remontam a situações com mais de 30 anos, são profundamente graves e, tal como foram apresentadas, imprecisas".

"Não deixa de ser doloroso de ouvir que posso ter perturbado alguém, ou feito alguém sentir-se desconfortável - não interessa há quanto tempo e apesar das minhas melhores intenções. Acredito que todas as minhas interações e relações foram sempre bem recebidas e consensuais", sublinhou. "No entanto, reconheço que as regras e os padrões pelos quais nos regemos - e nos devemos reger - hoje em dia são muito diferentes do que eram no passado", acrescentou.