Hoje, dia 13 de fevereiro de 2019, é um dia muito importante para a família de Carolina Deslandes. O pequeno Guilherme completa 2 meses de vida e a mamã, protetora e babada, fez questão de assinalar a data - na sua conta de Instagram - com uma partilha muito especial.

A artista publicou um vídeo onde surge, usando uma máscara médica descartável, com o seu menino ao colo. O bebé, ensonado, olha fixamente para a câmara enquanto a mãe o mima pelo segundo mês de vida. A acompanhar a gravação do momento de cumplicidade entre os dois, a cantora escreveu um desabafo onde recorda os momentos difíceis que passou com as fragilidades de saúde do filho mais novo.

Quando nasceu, Guilherme esteve em observação por alguns dias, na incubadora. A mãe e o pai vigiaram a sua saúde como se fosse a deles, e a história, contada na primeira voz por Carolina Deslandes, começa assim: “Demorei algum tempo a conseguir dormir depois de nasceres. Sempre que fechava os olhos ouvia a minha voz a gritar ‘fica com o bebe, não largues o bebé’ foi o que pedi ao teu pai quando a médica chegou ao pé da minha cabeça e disse que tinha de te levar para te ajudar a respirar”, acrescentando: “Demorei 6 horas até voltar a sentir as pernas e poder ir ver-te lá a baixo. As 6 horas mais demoradas da minha vida. Foi uma longa caminhada até podermos vir para casa, e quando finalmente pudemos fazê-lo, tivemos de ficar os dois isolados do resto da família que estava com uma virose. Passamos o Natal a dois, a passagem do ano a dois e muitos dias e noites entretanto”.

Em momentos de angústia, o coração de mãe da cantora chegou a sentir-se culpado por ver o seu bebé em sofrimento: “Acordava sobressaltada e ia ver se estavas a respirar bem, se já estava na hora de comeres, se precisavas de mim. Tinha uma culpa gigante a pesar-me no peito. Pensei muitas vezes que a culpa de tudo isto era minha por vos ter tido tão seguidos. Pedi-te desculpa mais vezes do que as que sei. Abracei-te com medo que te levassem mais uma vez. Rezei por ti todas as noites”.

Mas Carolina termina com uma mensagem de amor, de coragem e de resiliência dirigida ao filho: “As pessoas vêm ter comigo e dizem ‘coitadinho tão pequenino e já passou por tanta coisa’, e é verdade. Mas nunca conheci um bebé que sorrisse tanto. É como se estivesses a provar à vida que nasceste para ser feliz. E que vais ser sempre feliz. Faz hoje 2 meses que chegaste às nossas vidas, quando eu achei que já sabia tudo sobre o amor, sobre ser mãe. Viraste a nossa vida do avesso, e descobri que no avesso, no caos, e até no sofrimento, vive um amor infinito. O mundo é teu Gui. O mundo é todo teu. E eu também”.