Justin Bieber, de 25 anos, e Hailey Baldwin, 22 anos, são capa da revista Vogue. O casal falou pela primeira vez, abertamente, sobre o amor que os une, o casamento e as dificuldades que vão enfrentando.

Bieber não se sentava para uma entrevista há dois anos, altura em que passou por uma depressão, durante a sua tour Purpose, da qual cancelou 14 concertos: Fiquei muito deprimido em tour. Não falei ainda disto porque ainda estou a processar tudo o que aconteceu. Sentia-me sozinho. Precisava de algum tempo”.

A verdade é que apesar de estar a viver uma das melhores fases da sua vida, pelo menos a nível pessoal, os monstros do passado ainda o assombram.

“Tem sido complicado para mim confiar nas pessoas. Luto contra este sentimento de pensar que se querem aproveitar de mim. Tem sido difícil confiar na Hailey. Temos tentado trabalhar neste assunto e tem sido bom” revela.

Quanto ao casamento Justin e Hailey, que já tinham namorado anteriormente durante um curto espaço de tempo, contam que estão mais apaixonados que nunca e que apesar de diferentes - a manequim é disciplinada e nunca experimentou drogas, já o artista é mais explosivo e tem um passado marcado por adição - se complementam perfeitamente.

Eu sou emocionalmente instável, é me difícil encontrar a paz. Sinto que me preocupo demasiado e quero fazer tudo bem e que as pessoas gostem de mim. A Hailey é mais lógica e estruturada, algo que eu preciso. Sempre precisei de segurança - com o meu pai muitas vezes ausente quando eu era novo e andava na estrada. Com o tipo de estilo de vida que eu tenho incerto preciso de algo certo. E isso (Justin pega na mão da namorada) é a minha bebé” revela ao jornalista da Vogue.

Apesar de bastante jovens o casal está focado em fazer o casamento resultar. Mesmo depois de se ter sentido “extremamente sozinha” nas primeiras semanas do casamento, a viver em Toronto com o músico, Hailey revelou alguma maturidade à publicação norte-americana.

Eu estou a lutar para fazer as coisas da melhor maneira. Para construir uma relação saudável. Quero que as pessoas saibam isso. Que somos genuínos. Não me vou sentar aqui a dizer que é tudo um conto de fadas. Não é isso que o casamento é mas há algo de muito bonito em querer lutar por algo, comprometer-nos em construir com alguém. Comprometermo-nos em crescer lado a lado, ajudando-nos mutuamente nestas mudanças. É assim que eu vejo (o casamento). No final do dia ele é o meu melhor amigo. Nunca me vou cansar dele" explicou.