Conforme foi divulgado recentemente, Carlos Areia foi vítima de fraude. Esta sexta-feira, 1 de fevereiro, o ator esteve à conversa com José Figueiras e Ana Marques, no programa Alô Portugal, e explicou como, de repente, se viu envolvido num esquema fraudulento.

Tudo começou quando Carlos Areia surgiu associado a uma campanha, que começou a circular no Facebook, que dava a entender que o ator tinha arrecadado 2,3 milhões de euros depois de ter investido em bitcoins - isto é, moedas virtuais.

“Serviram-se da minha imagem, talvez um pouco associado a uma entrevista que eu dei… Pegaram na minha imagem e disseram que eu estava em direto num canal da concorrência, num espaço de informação, a explicar como como tinha ganho dois milhões e 300 mil euros no espaço de, sei lá, de um mês, com a quantia de 250 euros… O pior é que eu comecei a receber mensagens no Facebook de pessoas a dizerem: ‘senhor Carlos, ajude-me. Eu vou perder a casa’, contou.

Mas não foi só o ator que se viu envolvido num esquema fraudulento deste género. Segundo Carlos Areia, também Manuel Luís Goucha e o ator Pedro Lima se depararam com situações semelhantes.

Entretanto, Carlos Areia já apresentou queixa às autoridades competentes por usurpação de identidade.