Evan AgostiniM\100EOS1D\E56B052

No ano em que se assinalam dez anos da morte de Michael Jackson estreia “Leaving Neverland", um novo documentário sobre a vida e obra do artista. O trabalho realizado e produzido por Dan Reed foi exibido, pela primeira vez, esta sexta-feira, 25 de janeiro, e já está a gerar polémica. Isto porque o documentário ‘ressuscita’ as acusações de abuso sexual de menores que envolvem nome do rei da Pop.

Dean Reed acompanhou o dia-a-dia de dois homens que dizem ter sido abusados sexualmente na década de 90 por Michael Jackson. Na altura, as alegadas vítimas teriam sete e dez anos de idade.

De acordo com o site de celebridades TMZ, a família do artista admite tratar-se de um “linchamento público”. “O Michael não está aqui para se defender, caso contrário, essas alegações não teriam sido feitas.

Recorde-se que em 2005, o cantor foi absolvido dos crimes de abuso sexual de menores. Mais de dez anos antes tinha chegado a um acordo extrajudicial com a família do rapaz que dizia ter sido molestado sexualmente por Michael Jackson.